Ouvir, ajuda?

As relações sinceras que estabelecemos com os outros partem de um estado de vulnerabilidade. De sermos capazes de despir a "roupagem" que habitualmente levamos para os primeiros encontros, para as entrevistas de emprego, para o primeiro dia de formação, etc. e termos a coragem de ser imperfeitos, de ser humildes. Mas fazê-lo sabendo também das nossas virtudes, com amor-próprio... Continue Reading →

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑